Seguidores

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Parafraseando

Eu te amo!
Como não te amar?
Se à tarde fresca, tu vens
Aquecer o meu corpo e o meu coração
E dizes frases carinhosas ao meu ouvido
Embalando os meus olhos nos teus
Ao tempo infinito de me dizer preguiçosamente
Que ama o meu riso.
Porém, mente sobre os teus sonhos
Sobre o que tu és...
Disse-me que era uma menina sonhadora
E eu acreditei piamente nas tuas meias-verdades.

Eu te amo!
Como posso não te amar
Minha inquieta borboleta azul?
Meu colibri perfeccionista e gentil?
Ainda dá tempo de desistirmos do amor?
Acredito que não!
Somos amantes reféns um do outro!
Seremos eternos apaixonados pela vida!
Quando eu te vi pela décima vez
O peito parecia um Pierró
Que contempla o luar cheio
Com o corpo vazio e alma em embriaguez.
Eu te amo!
E tu, me amas? (...)

José Anchieta

Um comentário:

Link-me