Seguidores

domingo, 22 de agosto de 2010

Uma Pobre Mulher...


Pobre mulher – que o diabo a fizera escrava
Há doze anos que padecia enfermada.
A medicina não pode deixá-la curada
Mas quando viu que Jesus ali se encontrava

Pensou consigo mesma: - “Se eu tão somente
Tocar a orla do seu manto” com muito cuidado
Para não deixá-lo por ventura, contrariado
Sairei daqui curada! Eu serei sã novamente!

E enquanto o apertava a multidão: Esta senhora
Tocou-lhe a orla do seu manto com grande fé
E sentiu que estancara o fluxo na mesma hora.

- “Quem me tocou?” Pergunta-lhes o Rei Onisciente!
Disseram-lhe: - “Senhor, a turba se joga aos teus pés,
A multidão te aperta, e indagas desta maneira à gente?!"

José Anchieta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-me