Seguidores

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Luso-Brasileirinha

Meu pronome pessoal do caso de amor
Meu presente mais-que-perfeito
Poesia-rima-estrofe-favor.
Futuro do infinitivo e alegre
Cavalo-marinho tatuado no peito
Sem você não sei como se escreve:
Minha primeira pessoa do singular
Juntos nós somos plural,
Interjeição, adjetivo e verbo.
Você é minha figura de linguagem
Até pode adestrar um unicórnio!
Meu poema passado a limpo
De tantas outras, a escolhida.
Ouro achado no garimpo
Amar não se conjuga no passado
Afinal, advérbio de lugar é aqui.
Aprendo quando estou ao seu lado
Suspiro quando lembro de ti
Nós não temos ponto-final
Deixe somente as reticências...
Lucimara Araújo é luso-brasileirinha.


Alberto Pires ( dono do Terra de Cego)

3 comentários:

  1. Parabéns maninho, belíssima homenagem à pessoa amada. Vc's serão muito felizes na vida de casados. Está contando os dias ou está ansioso? (continuo sugerindo que crie um blog para piblicar seus talentosos poemas. Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Link-me