Seguidores

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Declaração


Os versos que lhe escrevi
Guardo-os com ternura
No caderno de capa dura
São belos como um rubi

Nunca leste (infelizmente)
Um soneto apenas
As frases tão serenas
Uma única declaração ardente

Os amores platônicos
Nunca são vividos
São utopias cruéis!

Do peito o amargo revés!
Mas como um acorde sinfônico
Jamais serão esquecidos!

José Anchieta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-me