Seguidores

sábado, 24 de julho de 2010

Soneto


Os teus olhos são dois lagos!
Os teus olhos são pirilampos!
Os teus olhos são várzeas! São campos!
D'onde brota a pureza à flor do âmago!

Os teus olhos têm meigo alvor!
Têm ternura tanta que fascina!
O teu olhar espanta a triste sina
De um eterno cativo do amor.

Os teus olhos são luas
Que clareiam de minh'alma o lago sombrio.
São águas que correm no curso de um rio!

Os teus olhos são duas
Safiras verdes (quem os vêem, te amas?)
Têm a luz dos astros e o fulgor das chamas.

O Amante da Flor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-me