Seguidores

sábado, 24 de julho de 2010

Branca


Como a face d'alvorada
Como as pedrinhas da estrada
Como as onda do mar.
Como a lua quando sai
Como a neve que cai
Como uma ursa polar.

Como as conchas da praia
Como a luz d'uma atalaia
Como as gaivotas no ar.
Como as círros no páramo
Como as rosas no ramo
Como a vela no altar.

Branco o sorriso meigo;
(D'uma candura sem par...)
Como o lírio no vergel
Como o marinheiro ao batel
Como o claro luar.

O Amante da Flor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-me