Seguidores

domingo, 22 de setembro de 2013

Se você consome ovos, deveria ler esse texto


A ativista Leide Fuzeto Gameiro, de São Carlos-SP, publicou um texto emocionante que explica, de forma lúdica, como é a vida de uma galinha explorada em uma granja de ovos.

Bem vinda ao mundo, pequenina!

Você que acabou de nascer e teve o biquinho decepado. Deve estar doendo muito, eu sei. É para que você não bique a si mesma e nem às tuas companheiras quando se sentir desesperada. E acredite: você vai se sentir desesperada!

Irá para uma cela agora que, quando crescer, mal caberá teu corpo. Não conseguirá esticar as asas, se espreguiçar, saltar e muito menos andar.

Jamais saberá o que é ciscar, fazer ninhos, se empoleirar… só sentirá o desejo latejando sem entender direito. Nunca verá o sol ou sentirá a chuva. Muito menos saberá que existe noite e por isso nunca dormirá. Teus dias serão eternos, passará a vida sob lâmpadas, que manterão tua vontade de comer sem parar. Comerá muito e por isso crescerá rápido e começará cedo a botar ovos. E botará ovos sem parar. Mas jamais os verá. Eles não serão teus.

Com o tempo tuas pernas doerão muito, por não se movimentar. Talvez nasçam até feridas nas plantas dos pés, que cicatrizarão grudando teus pés nas grades.

Quando você estiver muito fraca e já não servir para botar ovos, como uma máquina eficaz, estará perto enfim o fim do teu sofrimento. Você, que só nasceu para sofrer, que mesmo sendo capaz de sentir alegria, não terá tido um só momento dela, terá, enfim, descanso… cortarão teu pescoço e, com sorte, morrerá de uma vez e não sentirá ainda o último requinte num tanque de água fervente.

E teu corpo tão triste e tão sofrido será alimento de quem pagou por cada minuto de teu castigo.

E eu, do alto da minha impotência, só posso te dizer agora e na hora de tua morte: NÃO POR MINHA CAUSA!

Foto: Santuário Wings of Heart
Texto: Leide Fuzeto Gameiro

Um comentário:

  1. Muito,muito triste!!!
    Como vivo em contato com a natureza e os bichos,fico imaginando como deve ser terrível a vida dessas aves!
    Será que um dia o ser humano muda????
    Beijão...

    ResponderExcluir

Link-me