Seguidores

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Soneto de Perspectiva

Se Deus nos conceder sã velhice
E que o nosso amor perdure
Por todo o tempo que dure
Tendo do amor, ainda a meiguice;

...E que as carícias possam ser
Substituídas pelo diálogo amigo.
E que, eu ainda encontre abrigo
Nos teus braços, no teu querer;

...Que o corpo e alma já cansados
Da fadiga que longos anos trazem
Possam estar ainda apaixonados;

...Em teus braços eu dormirei contente
Quando eu der o último suspiro!
Ou dormirás tu nos meus, alegremente!

José Anchieta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-me