Seguidores

sábado, 24 de julho de 2010

Bailia (Cantigas de Amigo)


Quando eu vir-te no pátio sombreado
Antes que terminasse a valsa caliente
Foi amor á primeira vista.
Passaram-se tantas noites frias,
Muitos luares se foram
Relembro febrilmente toda a conquista.
Agora somente a dor e a desventura
Compartilham o cotidiano
Aonde tu moras amigo meu?
Quando o baile terminou
Procurei-te e busquei pela luz
Dos teus olhos serenos
Andei à procura do teu mágico sorriso
Depois percebi que era só resquícios de um sonho bom
Nós dois e a lembrança agradável de um breve
Mas inesquecível momento.
A dança e a música reprisava em meu pensamento.
Aonde tu mora amigo meu?
Agora somente a dor e a desventura
Compartilham o cotidiano.
O meu coração submete-se ao sofrimento.
Sonhador! -Ah coração sonhador!
Sou maior abandonada
Sem a chama dos teus olhos.

O Amante da Flor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link-me